"Esforça-te como se nunca tivesses ganho,
actua como se nunca tivesses perdido!"

Como orientar as suas finanças pessoais

Com­pi­lámos uma lista de con­se­lhos para que possa gerir as suas fi­nanças pes­soais da me­lhor forma pos­sível. Para que seja você a con­trolar o di­nheiro, em vez de ser o di­nheiro a con­trolá-lo a si.

Christopher Pollock, Produtor cinematográfico

1. Gaste menos que o di­nheiro que ganha. Con­ceito sim­ples, e é a regra nú­mero um.

2. Pague-se a si mesmo pri­meiro. Quando re­cebe o seu or­de­nado, ponha algum di­nheiro de parte para si antes de para qual­quer pessoa ou em­presa que tenha. Isto irá de­ter­minar se vai subir fi­nan­cei­ra­mente ou não.

3. Cada euro é um in­ves­ti­mento. Mesmo se vai à Dis­ney­land, é um in­ves­ti­mento na sua fe­li­ci­dade pes­soal, e é um in­ves­ti­mento em re­la­ções que está a fun­da­mentar com a sua com­pa­nhia. Cada euro que gasta deve ser um avanço de al­guma forma. Isto vai afastar gra­ti­fi­cações ins­tan­tâ­neas.

4. Ex­panda sempre o seu co­nhe­ci­mento com as suas es­co­lhas fi­nan­ceiras. Nunca aprendeu tudo o que pre­cisa de saber. In­de­pen­den­te­mente de que es­cola fre­quentou. Con­tinue a ler, con­tinue a aprender.

5. Não dê ou­vidos a falsos pro­fetas. Da mesma forma que en­co­rajo a aprender mais, é também im­por­tante eli­minar os con­se­lhos de pes­soas que são maus exem­plos. Se o seu pai tem 65 anos e ainda não se re­formou, talvez queira pensar duas vezes ao se­guir as suas ins­tru­ções. Em vez disso, pro­cure con­se­lhos de pes­soas mais qua­li­fi­cadas.

6. Pro­jete você mesmo a sua se­gu­rança fi­nan­ceira fu­tura, não deixe que o seu em­pre­gador o faça por si. Isto é tão im­por­tante e, no en­tanto, ab­so­lu­ta­mente nin­guém segue esta regra. Se tem um em­prego, o seu em­pre­gador vai sentar-se con­sigo e com os Re­cursos Hu­manos, e uma pessoa não qua­li­fi­cada dos Re­cursos Hu­manos vai apre­sentar-lhe vá­rias op­ções de com­pen­sação. Esta pessoa não es­tudou op­ções fi­nan­ceiras, e não o pode acon­se­lhar le­gal­mente. Es­colha o seu pró­prio plano de re­forma, porque é muito pro­vável que venha a trocar de em­pre­ga­dores.

7. Mi­ni­mize os seus im­postos. Gosta de guerras fi­nan­ceiras? Eu também não. Aprenda a guardar e fazer crescer o seu di­nheiro sem im­postos e taxas. Se os 1% que estão no topo con­se­guem, você também. Há sempre al­guma ma­neira.

8. Pro­cure preços com­pe­ti­tivos para tudo e nunca compre nada pelo preço total! Roupas, carros, ma­nu­tenção, se­guros. Sempre que paga o preço total por um ser­viço, está a ser ex­plo­rado.

9. Tome conta de si fí­sica e le­gal­mente. Fumar vai au­mentar os pré­mios do seu se­guro de vida e de saúde. Ter uma multa por con­duzir sobre o efeito do ál­cool vai des­qua­li­ficá-lo do seu se­guro de vida. Isto fecha portas que podem salvá-lo de ser um es­cravo até ao fim dos seus dias.

10. Os seus ga­nhos por horas são im­por­tantes. O seu ren­di­mento anual não é. Al­guém que ganha $50 000 por ano a $500 por hora tem mais tempo (ou seja da sua vida) que al­guém que faz $100 000 num ano a $50 por hora. Este é o con­ceito mais im­por­tante quando se está a tentar per­ceber quem é que é rico e quem não é. Uma pessoa não está a viver uma vida rica porque tem uma imensa quan­ti­dade de di­nheiro e pos­ses­sões ma­te­riais. Uma pessoa vive uma vida rica porque tem a li­ber­dade de gastar o seu tempo como quiser!

Fontes onde ad­quirir al­guma sa­be­doria:

  • “4 horas por semana”
  • “Quem pensa enriquece”
  • Treino em marketing e finanças”

James Altucher, blogger, autor, investidor

“1. Não se con­tente com um sa­lário. Um sa­lário nunca lhe vai trazer di­nheiro.

2. Não in­vista o seu di­nheiro. In­vestir é pre­servar ri­queza, não criar ri­queza, por isso pri­meiro tem de fazer a sua ri­queza.

3. Pense em 10 ideias por dia. Não pa­rece estar re­la­ci­o­nado com “fi­nanças pes­soais” mas está.

4. Não tente poupar di­nheiro não com­prando café caro ou andar de metro em vez de táxi. Isso é um mito. A me­lhor ma­neira de poupar di­nheiro é fa­zendo mais.

5. Aprenda a pa­ten­tear.

6. Pense em 10 ideias de como duas pes­soas se podem ajudar. In­tro­duza-as e afaste-se do seu ca­minho. Isto é a ver­da­deira in­te­ração em rede. Não a falsa in­te­ração onde as pes­soas en­tregam car­tões de ne­gó­cios a es­tra­nhos.

7. Quando tiver al­guma ri­queza, nunca in­vista mais de 2% dela em ne­nhuma ideia sin­gular.

8. Não entre num ne­gócio com muita com­pe­tição. Entre num ne­gócio com um mo­no­pólio. Isso quer dizer que vai ter grandes lu­cros, be­ne­fí­cios, e grandes en­si­na­mentos da ex­pe­ri­encia.

9. Leia muito sobre coisas que não têm ne­nhuma re­lação com fi­nanças. De­pois com­bine-as.

9. Dormir 8 horas por dia pode ser a regra fi­nan­ceira mais im­por­tante de todas.

10. Ro­deie-se de pes­soas que o amam e que ama. Eli­mine pes­soas que o trazem para baixo.

11. Gra­tidão = abun­dância. Só pode estar grato por o que abunda na sua vida ou pelo que será abun­dante na sua vida. Por isso pra­tique a gra­tidão /abun­dância o dia in­teiro.

Não confie em nin­guém. Em tudo o que faça, todas as pes­soas que co­nheça, per­gunte-se “isto é bom para mim?” O seu cé­rebro vai dizer-lhe in­cons­ci­en­te­mente que sim ou não. Es­pere que ele res­ponda. Quando res­ponder, siga o seu con­selho.

Pro­cure tudo o que está es­con­dido. As pes­soas que per­cebem de fi­nanças pes­soais es­condem o di­nheiro muito cau­te­lo­sa­mente.

As pes­soas que não per­cebem de fi­nanças pes­soais, têm pro­gramas de te­le­visão sobre isso.

Seja des­con­fiado. Até de mim.”

2015-03-20T18:02:41+00:00 Março 20th, 2015|
error: