"Esforça-te como se nunca tivesses ganho,
actua como se nunca tivesses perdido!"

Três mandamentos para prosperar financeiramente

PRIMEIRO MANDAMENTO

Gaste menos do que ganha

No mínimo, guarde 10% do que ganha. Se puder, guarde mais, sempre se lembrando de aproveitar a vida, sem exagerar. Quem tenta guardar exageradamente não terá fôlego e pode desistir no meio do caminho. Para controlar nossos gastos, temos que entender que os desejos são infinitos. É natural que, conforme ganhamos mais, os nossos gastos aumentem: um carro melhor, uma casa maior, melhores roupas, melhores restaurantes. Esse comportamento pode levar qualquer pessoa à ruina, por mais rica que ela seja. Por quê? Pois os desejos são infinitos – Por isso, antes de assumir qualquer gasto, pense sempre na regra de gastar menos do que ganha. É assim que vamos controlar os gastos e nossos desejos. Temos que amadurecer para encontrar satisfação em viver uma vida em que os desejos não serão plenamente satisfeitos. Dito isso, existe um tipo de gasto que é uma categoria especial. É o financiamento para a casa própria. Para o homem mais rico da Babilônia, todos devem ser donos da casa onde moram. Assim, um conselho é fazer um planeamento para ter a sua morada e, assim, evitar pagar renda para o resto da vida.

 

SEGUNDO MANDAMENTO

Faça boas escolhas

Apenas considere conselhos de pessoas que sabem do que estão falando. Procure se rodear de pessoas experientes e bem intencionadas. Não perca dinheiro. Conforme você acumula riqueza, aparecerão muitas oportunidades “imperdíveis”, geralmente descobertas por parentes e amigos incautos prestes a cair em um golpe e chamando-o para ir junto. Ao invés de se encantar com possibilidade de ganhos incríveis com alto risco, prefira menor risco e menores ganhos, desde que sejam ganhos mais certeiros. A liquidez é também um factor a considerar: investimentos com boa liquidez são aqueles em que se pode resgatar com mais agilidade, quando necessário. Na vida, estaremos expostos a muitas oportunidades. E temos que cuidar para não sermos procrastinadores. Procrastinador é o enrolador, aquele que deixa para mais tarde, aquele que se ocupa com outras atividades de menor importância para fugir do que é mais importante. O procrastinador é aquele que deixa as oportunidades passarem, ele deixa para depois. Ele acha que não tem tempo, ele acha que não é a hora certa, ele quer pensar com calma. Saber fazer boas escolhas é, também, decidir na hora certa. Um dos maiores inimigos das nossas finanças é a falta de capacidade de decisão. Existem oportunidades que não aparecem com frequência: quem sabe analisar as boas oportunidades, deve agarrá-las antes que outro venha, ou que as circunstâncias mudem, e a oportunidade deixe de existir. Aliás, não decidir nada é, também, uma decisão… E pode ser a pior decisão de todas. Se não tivermos absoluto controle do nosso hábito de protelar, de enrolar, de procrastinar, não teremos dominado este inimigo. Vamos pensar: nenhuma pessoa livremente pega no salário do mês e lhe deita fogo. Ninguém deixa de propósito a casa aberta e convida ladrões para saquearem sua residência. Certo? Por que é então que, muitas vezes, nós livremente desperdiçamos o nosso tempo com inutilidades? Fazendo hoje aquilo que nos causa mal amanhã… E deixando para amanhã aquilo que poderia começar a fazer bem hoje? Fica aí a pergunta para reflexão.

TERCEIRO MANDAMENTO

Invista suas economias para que elas tragam frutos.

Reinvista os frutos. Prefira baixo risco e lucros certos. Evite perder dinheiro em operações arriscadas, em golpes que oferecem ganhos astronômicos com pouco esforço. Evite investir onde você não entende. Primeiro, adquira conhecimento. Existe um desdobramento da ideia de gastar menos do que ganha que eu particularmente gosto muito: aumente a sua habilidade em ganhar mais. Uma das formas mais diretas para isso é procurar mestria, excelência. Seja qual for sua actividade profissional, é sempre possível examinar os resultados de outros colegas e entender quais são os que colhem melhores frutos no trabalho. Geralmente são aqueles que trabalham com mais afinco, mais paixão, com prática deliberada e bons mentores, com persistência, mais curiosidade, mais interesse, mais ética, mais concentração. O empenho nesses factores é recompensado com o tempo, e permite maior reconhecimento e mais frutos a colher. Sempre é possível melhorar. Podemos melhorar a qualidade dos nossos serviços, o preço dos nossos produtos, a velocidade com que entregamos resultados, o carinho e respeito com nossos clientes. Se você é empregado, melhore a sua dedicação ao trabalho que é esperado pelo seu empregador, pelos seus colegas de equipa. Para melhorar, precisamos de humildade. Temos de estar abertos a críticas e a novas abordagens. Outra forma de bem investir é em conhecimento. Se tenho dinheiro no bolso hoje, amanhã posso não ter. Porém, o bom conhecimento me ajuda a constantemente ganhar mais. Principalmente o conhecimento de finanças, de empreendedorismo, de qualificação profissional, de comunicação. Isso tudo ajudará por toda a vida. Invista em conhecimento. Note que, geralmente, isso traz frutos de forma devagar, porém consistente. Dizem que o que vem fácil, vai fácil. Na verdade, o que vem sem esforço ou sem conhecimento vai fácil, pois o conhecimento é que vai ajudar a manter os frutos por perto. Não é recomendado investir em áreas que não conhecemos. Por isso, se eu faço as minhas economias, guardando no mínimo 10% de meus ganhos, antes de investir devo adquirir conhecimento. E esse conhecimento não precisa ser meramente teórico, ao contrário: quanto mais prático, melhor. Por isso, uma forma importante de crescimento de riqueza é o voluntariado. É se aproximar de profissionais de áreas lucrativas e se oferecer para ajudar em alguma tarefa gratuitamente, em troca da experiência. Experiência vale dinheiro, pois aumenta nosso potencial de lucro. Uma das regras de ouro do homem mais rico da Babilônia é investir o dinheiro sob a orientação de homens sábios. O meu comentário pessoal é que não adianta o homem ser sábio somente, mas também precisa ser de confiança. No Brasil, nós temos uma grande quantidade de pessoas com más intenções querendo empurrar todo tipo de pirâmide, golpe ou falsas promessas. Até mesmo os respeitados bancos possuem produtos financeiros cheios de taxas de administração e outros itens que mais sugam dinheiro do que trazem rentabilidade líquida.

2015-02-23T16:50:56+00:00 Fevereiro 23rd, 2015|
error: