"Esforça-te como se nunca tivesses ganho,
actua como se nunca tivesses perdido!"

9 Erros que deve evitar no trabalho

Não im­porta o quão ta­len­toso você é, há com­por­ta­mentos que podem da­ni­ficar a sua car­reira para sempre. Quais serão os 9 erros mais da­nosos?

Todos nós já ou­vimos (ou vimos em pri­meira mão) pes­soas com ati­tudes bem loucas no tra­balho.

A ver­dade é que você não tem que atirar uma ca­deira pela ja­nela ou sair a meio de uma apre­sen­tação para causar danos ir­re­pa­rá­veis à sua car­reira.

Não im­porta o quão ta­len­toso você é ou o que você al­cançou – existem certos com­por­ta­mentos que ins­tan­ta­ne­a­mente mudam a forma como as pes­soas o vêm e passam a en­carar, de forma ne­ga­tiva, para sempre.

A lista que se segue apre­senta nove dos com­por­ta­mentos mais sig­ni­fi­ca­tivos que você deve evitar a todo o custo.

1. Apunhalar pelas costas

O nome diz tudo. Apu­nhalar os seus co­legas pelas costas, in­ten­ci­o­nal­mente ou não, é uma enorme fonte de con­flito no local de tra­balho. Uma das formas mais fre­quentes de traição con­siste em passar por cima de al­guém para re­solver um pro­blema.

As pes­soas nor­mal­mente têm esta ati­tude numa ten­ta­tiva de evitar con­flitos mas acabam a criar ainda mais con­flito assim que a ví­tima sentir a fa­cada nas costas. De qual­quer das vezes que você fizer com que al­guém fique mal visto aos olhos dos seus co­legas – tal será como uma fa­cada nas costas, in­de­pen­den­te­mente das suas in­ten­ções.

2. Bisbilhotice

As pes­soas tornam-se mal vistas quando se em­polgam com bis­bi­lho­tice sobre ou­tras pes­soas. Pro­por­ci­onar con­versa sobre ati­tudes e in­for­tú­nios de ou­tras pes­soas po­derá ferir os seus sen­ti­mentos se a bis­bi­lho­tice voltar até aos mesmos – e a bis­bi­lho­tice irá sempre, ga­ran­ti­da­mente, fazer com que você pa­reça ne­ga­tivo e ran­co­roso.

3. Tirar crédito do trabalho de alguém

Já todos pas­sámos pela sen­sação de estô­mago a cair que acon­tece quando des­co­brimos que al­guém roubou uma ideia nossa. Tirar cré­dito do tra­balho de outra pessoa – não im­porta o quão pe­queno – cria a im­pressão de que você não al­cançou nada de sig­ni­fi­ca­tivo por si pró­prio. Roubar cré­dito também de­monstra que você não tem res­peito pela sua equipa e re­la­ções de tra­balho.

4. Ter um desvio emocional

A minha em­presa for­nece fe­ed­back 360º eco­a­ching exe­cu­tivo e de­pa­ramo-nos com de­ma­si­ados casos de pes­soas a atirar coisas, gritar, fazer pes­soas chorar e ou­tros si­nais de­nun­ci­a­dores de um desvio emo­ci­onal. Um desvio emo­ci­onal de­monstra pouca in­te­li­gência emo­ci­onal e é uma forma fácil de se ser de­mi­tido. Assim que você mos­trar esse nível de ins­ta­bi­li­dade as pes­soas irão ques­ti­onar-se se você é ou não con­fiável e re­si­li­ente quando ne­ces­sário.

Ex­plodir para cima de qual­quer pessoa, in­de­pen­den­te­mente do quão ela possa “me­recer”, vira uma enorme quan­ti­dade de atenção ne­ga­tiva para cima de si. Você será ro­tu­lado como ins­tável, ina­ces­sível e in­ti­mi­dante. Con­trolar as suas emo­ções irá mantê-lo no lugar do con­dutor. Quando você for capaz de con­trolar as suas emo­ções ao redor de al­guém que lhe faz mal, o úl­timo irá pa­recer mal em vez de você.

5. Anunciar que você odeia o seu trabalho

A úl­tima coisa que al­guém quer ouvir no tra­balho é al­guém a re­clamar o quão odeia o seu tra­balho. Fazê-lo irá ro­tulá-lo como uma pessoa ne­ga­tiva e irá der­rubar a moral da equipa. Os chefes são rá­pidos a aper­ce­berem-se de quem está do contra e a deitar abaixo a moral – e sabem que há sempre po­ten­ciais subs­ti­tutos en­tu­si­as­mados à es­pera ao virar da es­quina.

6. Vangloriar-se

Quando al­guém atinge um home run e co­meça a re­go­zijar-se en­quanto correm as pistas é se­guro as­sumir que não terá atin­gido muitos home runs. Por outro lado, se atingir um home run e cor­rerem as pistas irá trans­mitir uma ati­tude ro­ti­neira, de ma­nu­tenção do status quo, muito mais in­ti­mi­dante para a outra equipa.

Re­a­lizar grandes coisas sem se van­glo­riar sobre as mesmas de­monstra a mesma men­ta­li­dade forte – mostra às pes­soas que ser bem su­ce­dido não é in­comum para si.

7. Dizer mentiras

Muitas men­tiras co­meçam com boas in­ten­ções – as pes­soas querem pro­teger-se a si pró­prias ou a al­guém – mas as men­tiras têm ten­dência para au­mentar e para se es­pa­lharem até serem des­co­bertas – e assim que todos sou­berem que você mentiu, não há como voltar atrás.

Ser apa­nhado numa men­tira, não im­porta o quão pe­quena, é des­gas­tante e duro para a sua au­to­es­tima. Você tem que ser au­tên­tico se quiser ser feliz com quem você re­al­mente é.

8. Comer comida mal cheirosa

A não ser que você tra­balhe num navio os seus co­legas irão ficar in­co­mo­dados se você deixar todo o es­cri­tório a cheirar a peixe do dia an­te­rior. A regra de ouro quando se trata de ali­mentos no local de tra­balho é que qual­quer coisa com odor que possa flu­tuar para além da porta da co­zinha – deve ser dei­xado em casa.

Po­derá pa­recer como algo in­sig­ni­fi­cante mas a co­mida com um cheiro in­tenso, além de um ato des­cortês, é per­tur­ba­dora – e fa­cil­mente evi­tável. Quando algo que cria des­con­forto a ou­tras pes­soas é tão fácil de evitar tende a ra­pi­da­mente cons­truir res­sen­ti­mento. O seu al­moço acre diz a todos que você não se pre­o­cupa com eles, mesmo quando você se pre­o­cupa.

9. Queimar pontes

Muito do tra­balho gira em torno das pes­soas que você co­nhece e das li­ga­ções que você cria. Lançar uma bomba ató­mica em qual­quer re­lação pro­fis­si­onal é um grande erro.

Um dos cli­entes da Ta­lentS­mart é uma grande ca­deia de ca­fe­ta­rias. Têm um vo­lume de ne­gó­cios re­la­ti­va­mente ele­vado, por isso quando um em­pre­gado de balcão se des­pede a si­tu­ação não é nor­mal­mente le­vada pes­so­al­mente. No en­tanto, uma em­pre­gada de balcão con­se­guiu queimar cada li­gação que tinha num único dia. O sur­pre­en­dente é que não gritou nem fez nada ex­tremo: tudo o que fez foi ir-se em­bora.

Apa­receu no turno de se­gunda-feira e, sem qual­quer aviso, disse ao ge­rente que se ia em­bora (tinha en­con­trado um tra­balho me­lhor re­mu­ne­rado noutro lugar) e foi em­bora. O re­sul­tado, claro, foi que todos os turnos para os quais es­tava pro­gra­mada a sua pre­sença, nas duas se­manas se­guintes, foram con­du­zidos com menos uma pessoa, na me­dida em que não houve tempo para se en­con­trar um subs­ti­tuto.

Ela pro­va­vel­mente con­si­derou as suas ações como ofen­sivas apenas para o ge­rente (de quem não gos­tava) mas na re­a­li­dade criou duas se­manas mi­se­rá­veis para todos os que tra­ba­lhavam na ca­fe­taria. Ar­ruinou as suas li­ga­ções – de outra forma po­si­tivas – com cada um dos seus co­legas.

Concluindo

Estes com­por­ta­mentos surgem como ex­tremos e al­ta­mente im­pru­dentes – mas têm ten­dência para se des­lo­carem até si. Um de­li­cado lem­brete é uma ótima forma para os evitar com­ple­ta­mente.

@Insider

2015-04-28T15:58:35+00:00 Abril 28th, 2015|
error: