"Esforça-te como se nunca tivesses ganho,
actua como se nunca tivesses perdido!"

4 Técnicas para se manter fiel aos seus objetivos

Ao longo dos úl­timos anos lutei por me tornar con­sis­tente com os ob­je­tivos que de­finia para mim mesmo: es­ta­be­lecia ob­je­tivos, de­finia coisas que queria aprender ou formas de como queria me­lhorar-me a mim pró­prio, mas aca­bava por não os cum­prir. Por exemplo, tentei al­gumas vezes ga­nhar fluência de con­ver­sação numa língua, fazer exer­cício, ter uma ali­men­tação mais sau­dável e tornar a me­di­tação num há­bito diário e para a vida.

Con­cre­ti­zava o ob­je­tivo du­rante al­gumas se­manas ou mesmo al­guns meses e de­pois dei­xava-o cair – fosse de­vido a uma mu­dança na minha agenda ou a ficar mais ocu­pado de re­pente. Era algo ex­tre­ma­mente frus­trante, não ser capaz de me manter fiel aos ob­je­tivos que tinha es­ta­be­le­cido para mim mesmo. Estou certo de que muitos se podem rever no fa­lhar em re­lação a ex­pe­ta­tivas es­ta­be­le­cidas pelos pró­prios. Eu ar­ran­java des­culpas cons­tan­te­mente, tal como “Estou em Nova Iorque, é quase im­pos­sível pla­near uma agenda con­sis­tente.”

Mais re­cen­te­mente pla­neei re­a­lizar outro ob­je­tivo (que já tinha ten­tado vá­rias vezes antes): tornar a es­crita um há­bito diário. À me­dida em que pla­neava como me man­teria fiel a este “novo” ob­je­tivo per­cebi que es­tava a re­gressar a ve­lhos há­bitos… Ou seja, a pla­near os meus lem­bretes através de apli­ca­ções, listas, etc.

Aper­cebi-me disso e re­a­lizei que es­tava a as­sumir a de­fi­nição de in­sa­ni­dade: re­pe­tindo a mesma coisa uma e outra vez e a es­perar re­sul­tados di­fe­rentes.

Es­tava a as­sumir exa­ta­mente a mesma abor­dagem que na úl­tima vez para atingir o ob­je­tivo que tinha es­ta­be­le­cido. Tentei vá­rios mé­todos di­fe­rentes, como amigos que me res­pon­sa­bi­li­zassem/mo­ti­vassem, lem­bretes, pura força de von­tade – mas nada fun­ci­onou bem.

Parei e per­guntei a mim mesmo “O que é que está er­rado co­migo? Porque é que não me man­tenho fiel a nada?” Pon­derei algum tempo e co­lo­quei uma questão ainda mais im­por­tante: “Como é que posso ser re­al­mente bem su­ce­dido com este ob­je­tivo?”

O que per­cebi é que es­tava a tentar en­caixar o meu ob­je­tivo na minha agenda em vez de cons­ci­en­te­mente de­dicar tempo ao mesmo. É aí que as coisas ficam com­pli­cadas. As suas ta­refas quo­ti­di­anas terão pre­ce­dência sobre o seu novo ob­je­tivo. Al­cançar algo é uma prá­tica, tal como são prá­ticas a me­di­tação, es­crever todos os dias, fazer exer­cício ou comer de forma sau­dável. É ne­ces­sário atri­buir tempo es­pe­cí­fico para as mesmas. En­quanto pen­sava foi pos­sível con­cluir re­la­ti­va­mente a vá­rias formas de me manter com­pro­me­tido com um ob­je­tivo:

1. Manter a atitude certa

Você tem que saber qual é a sua razão – porque é que re­a­lizar este ob­je­tivo é im­por­tante para si? Como é que irá me­lhorar a sua vida? Se você não tiver uma res­posta su­fi­ci­en­te­mente con­vin­cente para si pró­prio é pro­vável que não o venha a cum­prir – con­si­de­rando que não é assim tão im­por­tante para si. Você tem que o querer bas­tante pois de outra forma, assim que as coisas se tor­narem mais di­fí­ceis, você irá de­sistir. Nin­guém se quer sa­cri­ficar por algo que não va­lo­riza assim tanto. Para ter a ati­tude certa também pre­cisa de ler os li­vros certos e falar com pes­soas com in­te­resses se­me­lhantes. Se o fizer não irá pre­cisar de mais ne­nhum lem­brete pois o seu ob­je­tivo ter-se-á tor­nado parte da sua vida. Pes­so­al­mente, per­cebi que não es­tava com a ati­tude certa pois não lia li­vros, via mais te­le­visão do que ha­bi­tu­al­mente e li­mi­tava-me a ser um zombie cor­po­ra­tivo. Acor­dava, ia para o tra­balho e vol­tava para casa. Me­lhorar a sua ati­tude irá sig­ni­fi­ca­ti­va­mente me­lhorar ou­tras áreas da sua vida.

2. Tornar o hábito uma prioridade

Du­rante o tempo em que não es­tava com a ati­tude certa per­cebi que a minha agenda es­tava muito de­sor­ga­ni­zada. Le­van­tava-me da cama 20 mi­nutos antes da hora em que de­veria estar a tra­ba­lhar, vestia-me ra­pi­da­mente e saía porta fora. Não ad­mira que não me man­ti­vesse fiel aos meus ob­je­tivos. Onde é que en­con­traria tempo para fazer um smo­othie verde ou me­ditar de manhã? O meu ob­je­tivo não era uma pri­o­ri­dade – logo pre­ci­sava de mudar al­guma coisa. A forma mais efi­ci­ente de tornar o ob­je­tivo um há­bito passa por pla­near com an­te­ce­dência. Você não pode es­perar que os seus ob­je­tivos passem a caber na sua atual agenda ou que você os vá pri­o­rizar na­tu­ral­mente. Você tem que pla­near a sua agenda e blo­quear algum tempo para o mesmo. Tal po­derá sig­ni­ficar que os do­mingos passem a ser o dia de pre­parar re­fei­ções para toda a se­mana.

3. Ter um amigo que o motive e responsabilize

Men­ci­onei an­te­ri­or­mente o ter um amigo que nos mo­tive e res­pon­sa­bi­lize na minha “lista de coisas que tentei mas que não re­sul­taram”. No en­tanto, um amigo que nos mo­tive e res­pon­sa­bi­lize po­derá fun­ci­onar bas­tante bem quando você es­tiver a fazer tudo o resto bem. Por exemplo, quando tinha um amigo assim fun­ci­onou tudo bem e o mesmo ajudou-me a ir mais longe com o meu ob­je­tivo. Acabou por fra­cassar, even­tu­al­mente, por não es­tarmos ambos com­pro­me­tidos –e ou­tras ro­tinas diá­rias tor­naram-se pri­o­ri­tá­rias.

Moral da his­tória: um amigo que o res­pon­sa­bi­lize e mo­tive po­derá ajudá-lo a fazer pro­gressos nos seus ob­je­tivos. O se­gredo será en­con­trar al­guém con­fiável e re­al­mente com­pro­me­tido. Se você não con­se­guir en­con­trar al­guém que se en­caixe nessas ca­rac­te­rís­ticas diga a um amigo ou à sua fa­mília o que pla­neia fazer. Por di­versas vezes os meus amigos e fa­mília lem­braram-me de per­ma­necer fo­cado nos meus ob­je­tivos quando me viam ficar dis­traído.

4. Eduque-se em relação ao seu objetivo

Nu­trir a sua mente sobre o há­bito que es­colhe pros­se­guir é ex­tre­ma­mente útil. Saber mais sobre o tó­pico irá ajudar a for­ta­lecer a sua “razão”. Se você sabe que a me­di­tação é boa para me­lhorar a sua saúde geral tal não o mo­ti­varia para pra­ticar mais? Outro grande exemplo é ficar em forma. Como a mai­oria de nós sabe, ficar em forma não é apenas sobre exer­cício fí­sico mas também sobre ali­men­tação sau­dável. Como é que aprendo a comer de forma sau­dável? Lendo li­vros, vendo do­cu­men­tá­rios e fa­lando com amigos que também se pre­o­cupem em ser mais sau­dá­veis.

No final do dia o su­cesso de de­ter­mi­nado ob­je­tivo surge de o tornar uma pri­o­ri­dade. Querer atingir algo não é su­fi­ci­ente. Você tem que fazer um es­forço cons­ci­ente para me­lhorar a sua vida. Não é fácil mas po­derá ser um sen­ti­mento muito gra­ti­fi­cante quando você re­a­lizar algo que se propôs a fazer.

Não estou a dizer que não deve de­finir lem­bretes mas não deve de­pender apenas dos mesmos para se manter fiel aos seus ob­je­tivos. Você deve es­forçar-se para tornar o seu novo de­safio uma parte diária da sua vida, tal como es­covar os dentes. De­veria mesmo tornar-se uma paixão sua, na qual pensa todos os dias. Faça o es­forço cons­ci­ente de se manter fiel aos seus ob­je­tivos.

2017-01-05T23:23:54+00:00 Agosto 22nd, 2015|
error: